Energia Eolica

Dezembro 13 2011

Desde o final do passado mês de Agosto, a fábrica britânica da Ford em Dagenham é alimentada exclusivamente a energia eólica, graças a uma nova turbina geradora de electricidade

A fábrica da Ford que alberga a linha de montagem de veículos diesel em Dagenham, no Reino Unido, passou, no final do passado mês de Agosto, a ser alimentada exclusivamente a energia eólica, graças à construção de uma terceira turbina geradora de electricidade. Esta nova adição irá duplicar a economia anual de dióxido de carbono (CO2) de 2.500 para 5.000 toneladas por ano.

As turbinas na propriedade da Ford em Dagenham convertem energia eólica em electricidade para a produção de energia no Dagenham Diesel Center (DDC). O aumento de produção da linha de montagem de motores, devido à instalação de uma nova linha de produção de motores Ford 1.4/1.6-litros Duratorq TDCi diesel, exigiu a construção desta terceira turbina por forma a manter os 100% de alimentação por electricidade gerada através de energia eólica. A localização das instalações na margem do rio Tamisa torna o local ideal para utilizar esta tecnologia amiga do ambiente.

As primeiras duas turbinas geravam 5.92 milhões de kWh de electricidade por ano, o equivalente a alimentar 1.794 residências. Com a adição da terceira turbina, a total de electricidade gerada atinge os 11.4 milhões de kWh por ano, suficiente para abastecer duas vezes o número de casas. O trabalho no terreno e construção da estrutura começou em Maio, tendo ficado operacional em Agosto último.

"Desde 2000 que temos vindo a reduzir o nosso consumo global de energia operacional em 30% e as emissões de CO2 provenientes das nossas instalações em 39% ", afirmou Ken Macfarlane, vice-presidente de Produção da Ford Europa, acrescentando: "Globalmente, a Ford está empenhada em continuar a liderança em matéria de responsabilidade ambiental, quer seja com os veículos e motores que fazemos, quer através dos processos que usamos para fazê-los".

Energia verde
em toda a Europa

A nova turbina é a última das Green Energy Initiatives da Ford em curso, entre as quais a energia eólica assume um papel importante. No final de 2009, duas turbinas eólicas gigantes, cada uma com uma altura de 150 metros, entraram em acção produzindo electricidade "verde" para a fábrica da Ford em Genk, na Bélgica.

Cada uma das duas turbinas com megawatts de capacidade, instaladas pela empresa local de energia Electrabel, em Genk, produz energia suficiente para abastecer 2.300 residências. Estas fornecem actualmente uma quantidade significativa da energia necessária à fábrica onde são produzidos os Mondeo, S-MAX e Galaxy, juntamente com outras fontes de energia renováveis  que compõem o restante. Juntas, essas fontes de energia ajudam a fábrica a poupar cerca de 40 mil toneladas de emissões de CO2 por ano.

Em outros locais onde a Ford está presente na Europa, fontes de energia renováveis são também empregues, ajudando a empresa a reduzir ainda mais a sua pegada de carbono. O Centro Técnico Ford em Dunton, no Reino Unido, tem sido alimentado por 100% de energia renovável desde a Primavera de 2008, substituindo as fontes tradicionais que teriam gerado 35 mil toneladas de emissões de CO2 anualmente.

Nas instalações de produção da Ford em Niehl, na Alemanha, no Centro Técnico em Merkenich e nos escritórios da sede da Ford Europa, também em Colónia-Niehl, a electricidade provém de três centrais hidroeléctricas na Noruega e Suécia. O Centro Técnico de Merkenich utiliza também o vapor gerado como um sub-produto proveniente de uma co-geração de energia do fornecedor local, RheinEnergie, para abastecer o seu aquecimento. Estas medidas combinadas reduzem as emissões anuais de CO2 em 190 mil toneladas.

O sol desempenha também o seu papel no local talvez mais improvável, na fábrica da Ford em Bridgend, no País de Gales. A energia solar proveniente dos painéis fotovoltaicos montados no telhado ajuda a reduzir as emissões de CO2 das instalações desde há alguns anos a esta parte.

“De acordo com as características individuais, procuramos melhorar a pegada de CO2 das nossas fábricas em toda a Europa, não há uma solução única que sirva a todas. Todas as fábricas têm configurações e oportunidades diferentes de adoptar a energia verde, tais como factores externos como o vento ou horas de sol por dia, bem como os regulamentos locais. Levamos as nossas responsabilidades ambientais a sério e vamos continuar a fazê-lo à medida que lutamos constantemente para reduzir a nossa pegada de carbono", afirmou Richard Douthwaite, gestor de Eficiência Energética e Sustentabilidade da Ford Europa.

fonte:http://www.lusomotores.com/

publicado por adm às 23:34

pesquisar
 
links