Energia Eolica

Abril 03 2012

A consolidação do projeto de trazer a energia eólica para o Ceará foi o que significou para o Estado a assinatura da Ordem de Serviço para início das obras da primeira sede da fábrica de aerogeradores da Fuhrländer no Ceará. A solenidade de lançamento da pedra fundamental pelo governador Cid Gomes e o presidente da fábrica, Joaquim Fuhrländer, aconteceu nesta terça-feira (03), no município de Caucaia, Região Metropolitana de Fortaleza. “O Ceará tem uma enorme potencialidade eólica, precisava de um investimento dessa magnitude. Sou testemunha do empenho do cearense para viabilizar a produção de energia eólica no país”, disse o presidente da Eletrobrás, José da Costa. Atualmente, o Estado tem o mais moderno parque de produção eólica do Brasil.

 

O Ceará tem a potencialidade necessária para atender toda a população somente por meio da energia eólica, mas há cinco anos, o Estado era 100% importador de energia. “Tudo que se consumia aqui vinha da Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf). Até 2014, o Ceará produzirá energia suficiente para suprir todo o consumo do Estado”, comemorou o Governador. Já em 2016, o Ceará terá capacidade para produzir, gerar e ser exportador de energia. Em um ano, a energia eólica do Brasil cresceu 54%. Em 4 anos, terá potência de 8 mil megawatts. “Isso é mais que energia alternativa, é energia do futuro”, explicou o Ministro de Minas e Energias, Edson Lobão.

 

O foco da Eletrobrás é perseguir energia limpa e renovável, com ênfase na energia eólica. As obras da fábrica, que devem ser iniciadas no primeiro semestre de 2013, com duração de 8 meses, terá funcionários 100% brasileiros. Serão criados 200 empregos diretos de alta qualificação e cerca de 600 indiretos. Para o Governador, “esse é um empreendimento com perspectivas claras de futuro. Com ele, fechamos o ciclo de componentes de energia eólica no Estado”.

 

A fábrica terá cerca de 122 mil metros quadrados e um investimento previsto em R$ 15 milhões para a sua primeira fase. Se for ampliada, a unidade poderá receber investimento adicional de R$ 30 milhões. De acordo com o presidente da Fuhrländer, era um sonho trazer a fábrica para o Brasil, devido suas potencialidades. “Aqui existem pessoas realmente entusiasmadas com esse empreendimento, que acreditam em resultados positivos”, disse. A Fuhrländer é focada na fabricação de aerogeradores das classes FL 2.5 MW e FL 3.0MW, máquinas de grande potência, com 141 metros de altura e adaptadas para obter o melhor aproveitamento dos ventos brasileiros.

 

Há pouco tempo, energia eólica custava muito caro. Atualmente, o valor em leilões caiu 3 vezes. “Em breve, será viável para o Estado investir em energia solar e de ondas, que ainda tem o valor alto no mercado”, disse Cid Gomes. Estiveram também presentes o presidente de Furnas, Flávio Decat; o presidente da Chesf, João Bosco; o deputado federal, Antônio Balman; e o prefeito de Caucaia, Washington Góes.

fonte:http://www.ceara.gov.br/c

 

publicado por adm às 22:54
Tags: ,

pesquisar
 
links