Energia Eolica

Setembro 07 2013

Até ao final de 2014 já deve estar em funcionamento o parque eólico de Torre de Moncorvo, concelho onde a empresa irlandesa Island, quer instalar uma infraestrutura do género na linha Lousa - Castedo, apanhando ainda uma parte do concelho de Carrazeda de Ansiães. A firma assinou ontem um acordo com o município que receberá como contrapartida 3,75 milhões de euros pela instalação do equipamento no seu território, até ao final de 2014.
O presidente da câmara, Aires Ferreira, explicou que o município até estava disposto a prescindir de parte da verba, mas tal não é possível por imposição da Direção-Geral de Energia. “Desta forma 1,25 milhões vão ser descontados na percentagem (2,5%) da produção de energia durante 10 anos, a que o município tem direito”, explicou o autarca, que há muito aguardava que o parque saísse do papel.
A Island, através de Paulo Amante, um dos diretores, considera “o projecto importante por ser o primeiro em Portugal" e tem esperança que dê bons resultados, mesmo em tempo de crise.
O concurso público para a exploração da energia eólica em Moncorvo foi lançado em 2008, atribuindo uma potência a explorar de 50 MW. Na altura a concessão foi ganha por um consórcio internacional, que pretendia instalar o parque na serra de Reboredo até 2011, mas nunca avançou porque emperrou nas objeções criadas pela empresa MTI que pretendia explorar o minério de ferro na zona do Carvalhal . O município já perdeu 4,5 milhões de euros por causa desse projeto que nunca chegou a avançar. 
 fonte:http://www.mdb.pt/n

publicado por adm às 23:52
Tags:

pesquisar
 
links