Energia Eolica

Fevereiro 17 2011

Este veículo, desenhado por um engenheiro alemão, para além de utilizar energia eléctrica produzida por um aerogerador portátil, também aproveita os ventos fortes através de kites.

 

 

Um engenheiro alemão atravessou a Austrália, um percurso com cerca de 5 mil km, num veículo eléctrico abastecido com energia eólica. Para além da electricidade produzida a partir de turbinas eólicas também foram utilizados kites para aproveitar directamente o vento para produção de movimento. Esta viagem pioneira que durou 18 dias foi realizada por Dirk Gion e Stefan Simmerer que estabeleceram três recordes mundiais: a primeira vez que um continente foi atravessado por um veículo movido a energia eólica, a maior distância percorrida por veículo terrestre movido por este tipo de energia e a maior distância percorrida por um veículo do género em 36 horas. Este veículo, denominado Wind Explorer, é um protótipo de um veículo eléctrico que pesa cerca de 200 kg, incluindo a bateria. Foi construído com fibras de carbono sob uma estrutura de alumínio e com pneus de bicicletas desportivas para reduzir o atrito. Quando as condições o permitiam, a bateria de lítio de 8kWh era carregada durante a noite através de um aerogerador portátil com 6 metros de altura. Caso não houvesse vento, o veículo era abastecido através da rede eléctrica. Todo o percurso foi concluído com apenas 11 € de electricidade. A jornada teve início dia 26 de Janeiro em Albany, o ponto mais a sul da Austrália Ocidental. Durante os primeiros 800 km o veículo moveu-se com energia eléctrica. Em Nullarbor Plain, Gion e Simmerer aproveitaram os ventos fortes e o veículo passou a ser movido apenas com o auxílio de kites. Enquanto um pilotava o carro o outro controlava um kite grande e dirigível, semelhante a um parapente. Este método não é propriamente fácil mas permitiu aos viajantes deslocarem-se centenas de quilómetros. O Wind Power chegou a Sydney, destino final, no passado dia 14 de Fevereiro. Durante a viagem o veículo atingiu os 80 km/h. O maior trajecto diário ocorreu no dia 31 de Janeiro, no qual foram percorridos 493 km. Apesar dos vários pneus furados e dos dois motores danificados, Gion e Simmerer esperam que a sua viagem recordista no Wind Explorer prove que já existe tecnologia disponível para produzir meios de transportes auto-suficientes que contribuam para a melhoria do ambiente no planeta.

fonte:http://naturlink.sapo.pt

publicado por adm às 22:11

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



pesquisar
 
links
subscrever feeds