Energia Eolica

Agosto 19 2011
    • Turbinas eólicas terão uma potência combinada de 145 mega watts (MW);

    • Brasil adjudicou três encomendas à Siemens na área da energia eólica em seis meses;

    • Encomendas offshore em todo o mundo já valem 11 mil milhões de euros.

A Siemens vai fornecer 63 aerogeradores tipo SWT-2.3-101 para cinco centrais de energia eólica onshore brasileiras, das quais quatro estão localizadas no estado de Ceará e uma em Piauí no nordeste brasileiro.

Cada turbina eólica que integra a encomenda adjudicada pela empresa de eletricidade pública Tractebel Energia, sediada em Florianópolis, terá uma potência de 2,3 mega watts (MW) e um rotor de 101 m de diâmetro. Após o comissionamento, previsto para fins de 2012, as cinco unidades terão uma potência combinada de 145 MW.

O Brasil é considerado um mercado chave na América do Sul para a energia eólica, uma vez que a estimativa dos especialistas aponta para a instalação de cerca de 5 GW de energia eólica até 2015. É de salientar que esta é a terceira encomenda adjudicada à Siemens no Brasil nos últimos seis meses.

Encomendas para turbinas offshore ascendem a 11 mil milhões de euros

 

A Siemens é líder mundial no mercado de parques eólicos construídos no mar (offshore), o segmento mais dinâmico deste sector. A carteira de encomendas da empresa para parques offshore em todo o mundo já vale quase 11 mil milhões de euros, e a empresa pretende agora reforçar a sua presença no segmento de aerogeradores em terra (onshore).

No ano fiscal de 2010, as receitas do Portefólio Ambiental – onde se incluem as soluções para energia eólica - cifraram-se em cerca de 28 mil milhões de euros, tornando a Siemens no maior fornecedor do mundo de tecnologias amigas do ambiente. Durante o mesmo período, os produtos e soluções da empresa permitiram aos nossos clientes uma redução das suas emissões de CO2 em 270 milhões de toneladas. Este montante é igual ao volume de emissões de CO2 por ano de megacidades como Hongkong, Londres, Nova Iorque, Tóquio, Deli e Singapura juntos.

Desde 2004 que o negócio da Siemens na energia eólica tem registado elevadas taxas de crescimento. Desde essa data, o número de colaboradores quase que decuplicou de 800 para aproximadamente 7.700 e as receitas cresceram por um factor de 12 para quase 3,2 mil milhões de euros. A regionalização, a fim de estreitar o contato com os clientes, será outro fator de maior importância. Por isso, a Siemens conduzirá, de futuro, os seus negócios de energia eólica não a nível da divisão, mas a partir de três unidades de negócio regionais localizadas nos EUA, na Ásia e na Europa.

fonte:www.swe.siemens.com/

publicado por adm às 23:14

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



pesquisar
 
links
subscrever feeds