Energia Eolica

Junho 14 2011

A candidatura foi apresentada formalmente em Abril e agora falta apenas aguardar pela resposta do Banco Europeu de Investimento (BEI) ao pedido de financiamento da Electricidade dos Açores. Em causa está o avanço do programa plurianual de investimentos 2011-2015, orçado em 186 milhões de euros. O financiamento pedido ao BEI é na ordem dos 80 milhões de euros.

O financiamento será crucial para os projectos previstos pela EDA em termos de energias renováveis e convencionais. Da lista de intenções, consta a quarta fase do plano de desenvolvimento da energia eólica, que prevê a ampliação dos parques eólicos de quase todas as ilhas, e também o reforço da capacidade de produção geotérmica do arquipélago dos Açores. Por outro lado, estão também alinhavados projectos de reforço da capacidade de produção de algumas centras térmicas e investimentos ao nível das redes de transporte e distribuição.

«Atendendo a que todos os anos as empresas “core” realizam investimentos de montante relevante, os empréstimos do BEI constituem, uma das principais fontes de financiamento, representando cerca de 50 por cento da actual dívida financeira do Grupo», adianta ainda fonte da EDA, a respeito da importância do Banco Europeu de Investimentos para a actividade da empresa. A EDA salienta que os empréstimos do BEI apresentam, como vantagens, o período de retorno, as taxas de juro e a isenção de tributação fiscal.

Como alternativas, a EDA recorre também, por vezes, ao mercado de capitais e outros instrumentos de financiamento de médio e longo prazo, nos quais se destacam a emissão de obrigações, programas de papel comercial e diversos tipos de créditos financeiros.

Não obstante, o BEI representa o papel principal na história de investimentos do grupo. «De um modo geral todos os grandes investimentos ao nível da produção, transporte e distribuição de energia eléctrica, realizados pela EDA nas últimas 3 décadas, foram financiados por essa instituição comunitária», conclui fonte da empresa.

fonte.:http://www.ambienteonline.pt/

publicado por adm às 22:46
Tags:

Junho 04 2011

O parque eólico do planalto do Graminhais, na ilha de S. Miguel, Açores, deverá entrar em produção em Setembro deste ano, segundo a garantia do director regional da Energia, José Vieira, durante as comemorações do Dia Mundial do Ambiente. O projecto, que é o maior parque eólico do arquipélago, funcionará com uma potência instalada de nove megawatts (MW).

Com capacidade para garantir cerca de 10 por cento das necessidades de consumo de electricidade da maior ilha açoriana, o parque do Graminhais integra-se no plano de aproveitamento de energias renováveis do arquipélago.

A meta do Governo Regional é reduzir em 75 por cento a dependência de energias de origem fóssil. Daí que, além do novo parque da ilha de São Miguel, estejam também planeadas expansões de potência nos parques eólicos da Terceira, Santa Maria e Graciosa. No Faial, o parque actual será desmatnelado e substituído por uma nova infra-estrutura.

Entre as iniciativas de aproveitamento de energias renováveis está também o projecto ambicioso para a ilha Graciosa, promovido pela empresa alemã Younicos.

Em 2012, espera-se que a ilha tenha como principal recurso energético as energias solar e eólica. A empresa alemã vai aproveitar este projecto para testar novas tecnologias, especialmente ao nível do armazenamento de energia de fonte renovável em baterias.

fonte:http://www.ambienteonline.pt/

publicado por adm às 20:01

Junho 02 2011

O maior parque eólico dos Açores, que está a ser construído no planalto do Graminhais, em S. Miguel, deve entrar em produção em setembro, com uma potência instalada de 9 megawatts (MW), anunciou hoje o diretor regional de Energia.

 

A implantação do novo parque eólico, com capacidade para garantir cerca de 10 por cento das necessidades de consumo de eletricidade da maior ilha açoriana, integra-se no plano de aproveitamento de energias renováveis no arquipélago, que hoje foi apresentado a um grupo de estudantes na Central Geotérmica do Pico Vermelho.

O diretor regional de Energia, em declarações à Lusa à margem desta iniciativa integrada nas comemorações do Dia Mundial do Ambiente, revelou ainda que, até ao final do ano, deverá estar concluído o projeto que permitirá duplicar para 9 MW a potência instalada no parque eólico da Serra do Cume, na Terceira.

fonte:Diário Digital / Lusa 

 

publicado por adm às 22:40

Fevereiro 17 2011

O Parque Eólico da Serra do Cume, na Terceira, foi o que produziu mais energia a nível mundial em 2010 entre os parques eólicos que possuem aerogeradores do tipo E44, revelou hoje a Eletricidade dos Açores (EDA).

 

«No ano de 2010, a produção do Parque Eólico da Serra do Cume atingiu valores que o colocam no primeiro lugar a nível mundial, tendo por base uma listagem referente a aerogeradores do tipo E44», refere a EDA, citando dados do fabricante para este tipo de equipamentos.

Este primeiro lugar a nível mundial correspondeu a 4.268 horas equivalentes de plena produção, sendo este valor para cada aerogerador obtido pelo quociente entre a produção anual desse equipamento e a sua potência nominal.

fonte:Diário Digital / Lusa

 

publicado por adm às 22:10

pesquisar
 
links
subscrever feeds