Energia Eolica

Julho 21 2012

Este aerogerador de eixo vertical é adequado a condições de ventos variáveis, funciona sob ventos suaves, não consome energia ao reiniciar e pode ser colocado diretamente no telhado, tendo recentemente sido instalado no campus da Universidade de Keele, no Reino Unido, um protótipo.

McCamley UK, uma empresa que aposta em inovar no campo das energias renováveis e está alojada no Parque de Ciência e Negócios da Universidade de Keele, instalou recentemente no campus desta Universidade um protótipo de uma inovadora turbina aéolica.

O novo conceito de aerogerador foi pensado tendo em vista a produção de energia limpa em meio urbano e insere-se na categoria de aerogeradores de eixo vertical, um design alternativo aos dos aerogeradores convencionais.

Esta alteração no design permite à nova turbina eólica funcionar perfeitamente nas condições muito variáveis de vento características das cidades, e gerar energia limpa mesmo sob ventos de velocidades inferiores a 2-3 m/s.

Equipado com um mecanismo de reinício automático, o aerogerador agora instalado pela primeira vez no Reino Unido não consome energia ao voltar a entrar em funcionamento após um fase de inatividade e, ao possuir um sistema de autorregulação, mantém uma velocidade constante mesmo sob rajadas de vento fortes.

Por fim, ao ser mais silencioso, causar menos vibrações ao nível do solo e ao não necessitar de ser colocado no topo de um mastro, pode ser instalado diretamente no telhado de edifícios de habitação ou escritórios.

Nos próximos seis meses está previsto o desenvolvimento de um modelo de 12 kW mas a potência deste novo aerogerador poderá, eventualmente, ser aumentada até vários megawatts.

fonte:http://naturlink.sapo.pt/N

publicado por adm às 00:37

Outubro 05 2011

A Alstom acabou de anunciar o lançamento da turbina eólica onshore ECO 122 – 2. MW, que combina uma grande potência com o factor de alta capacidade e que vai aumentar o rendimento energético em regiões com pouco vento, em qualquer parte do mundo.

Com uma velocidade do vento de 7.5 m/s, a turbina assegura um produção do parque eólico até 42%, equivalente a 3.600 horas completas operadas cada ano. O rotor, com um diâmetro de 122 metros e uma área de acção de 11,700 metros quadrados – o maior no segmento de turbinas de 2 MW a 3 MW -, maximiza a recolha de energia e o retorno sobre o investimento para criar novas oportunidades de negócio para clientes de locais com pouco vento.

“Investigação e inovação estão no centro do nosso negócio. Com a ECO 122 e outras turbinas na nossa plataforma ECO 100, lideramos o desenvolvimento da nova geração de alta potência, turbinas de alta eficiência para acrescentar valor aos nossos clientes. Com pás maiores, que capturam mais energia e de forma mais efectiva, assegurando também uma área de acção muito maior do que os mecanismos da actual geração, a ECO 122 definiu um novo padrão para locais de pouco vento em todo o mundo”, explicou Alfonso Faubel, vice-presidente da Alstom para a área eólica.

Assim, a Eco 122 garante uma produção no parque eólico 25% superior quando comparada com as actuais turbinas 1.5 – 2. MW, sendo de realçar que exige um menor número de turbinas instaladas para alcançar este rendimento. Um exemplo: num local com pouco vento, seis turbinas da geração actual 1.5 – 2 MW produzem cerca de 40 GWh/ano, enquanto apenas cinco turbinas ECO 122 asseguram mais de 50 GWh/ano.

Este aumento de rendimento também representa significativas poupanças de capital. Um parque eólico com a ECO 122 pode reduzir os custos do mesmo em cerca de 10-15% quando comparado com um parque com equipamento corrente 1.5 – 2 MW, graças a menos instalações, plataformas, estradas e cablagem.

A primeira ECO 122 vai ser instalada em meados de 2012 com as primeiras entregas comerciais previstas para o início de 2013.

fonte:http://www.greensavers.pt/

publicado por adm às 22:42

Junho 29 2011

A Vestas anunciou nesta quarta-feira (29/06) a conclusão de uma pesquisa que resultará no primeiro aerogerador do tipo “stealth” da companhia. A turbina eólica V90, desenvolvida em parceria com a QinetiQ, foi capaz de diminuir em 99% a interferência em radares, segundo as empresas, permitindo sua instalação perto de aeroportos e bases militares. 

Os aerogeradores são fabricados com componentes que absorvem as ondas eletromagnéticas e podem ser projetados em frequência de aviação e marítimas, no caso de instalação de eólicas offshore. As modificações não alteram nem a aparência nem o desempenho das turbinas. 

A companhia estima que existam hoje 20 GW de potencial eólico inaproveitáveis no mundo por causa de preocupações com a interferência em radares.

fonte:http://www.energiahoje.com.br/

publicado por adm às 23:12

Maio 11 2010

turbina eólica feita para casas 300x214 Revolutionair: Uma mini  turbina eólica para produzir energia em Casa
Turbinas eólicas de grande porte você encontra aos montes por aí, mas Projetada pelo renomado designer de objetos Philippe Starck, eu não acredito que você ache alguma.

A turbina eólica Revolutionair pode ser instalada em jardins e telhados para a produzir em casa sua própria energia elétrica.

Depois de revolucionar o mundo com projetos inovadores, o designer Philippe Starck resolveu usar sua criatividade para desenvolver objetos funcionais capazes de transformar nossa vida. É o caso desta turbina eólica para uso doméstico, que transforma a energia so ventos em energia elétrica.

Basta você instalá-la no jardim, no telhado ou na frente de casa para ter mais de 1600 kWh por ano. A Revolutionair é uma boa opção para ter em casa energia totalmente limpa. Além disso você ainda tem a opção de 2 ou três pás. Eu gosto mais das que contém 3 pás.

Via > Energia – Planeta Sustentável

publicado por adm às 23:41

Maio 05 2010

A través do sector Energy, a Siemens anunciou que o novo aerogerador de accionamento directo SWT-3.0-101 está pronto a ser comercializado. Com uma potência nominal de 3 megawatts, este novo equipamento distingue-se pelo graças ao “conceito de accionamento directo com gerador de íman permanente”.

 

Segundo o comunicado da Siemens, este novo aerogerador, “com apenas metade das peças de uma turbina eólica convencional e ainda menos de metade das partes rotativas, necessita de menos manutenção e permite “aumentar a rentabilidade dos clientes”.

A nova turbina eólica de accionamento directo caracteriza-se por um rotor com um diâmetro de 101 metros, que está agora disponível a nível mundial, tanto para projectos em terra, como no mar.

“O novo SWT-3.0-101 oferecerá mais 25% de energia que o nosso aerogerador actual de 2,3 megawatts, mas terá menos peso e apenas metade das peças”, referiu o CTO da Siemens Wind Power Business Unit, Henrik Stiestal.

“Este aerogerador foi concebido com o nosso objectivo de reduzir a complexidade, a fim de aumentar tanto a fiabilidade como a rentabilidade”, explicou o mesmo responsável, revelando que, no futuro, acredita que este “aerogerador de accionamento directo será um investimento fiável a realizar na área de produção energética”.

Este equipamento contém um accionamento sem caixa redutora, com gerador síncrono compacto com excitação permanente. A principal vantagem dos geradores com íman permanente reside “no seu design simples e robusto, que dispensa qualquer energia de excitação, anéis colectores ou sistemas de comando da excitação”. Desta forma, é possível alcançar uma “elevada eficiência, mesmo em períodos de carga baixa”.

fonte:www.construir.pt

publicado por adm às 23:10

pesquisar
 
links
subscrever feeds